Ferramental Logístico
Planejamento de Colheita


Maximizar a recuperação de açúcares e reduzir custos têm sido caminhos naturais para a manutenção da competitividade das unidades sucro-alcooleiras. A área agrícola busca maior produtividade e melhor qualidade da matéria-prima (teor de açúcares recuperáveis, ATR). Na área industrial o objetivo principal é o aumento do “rendimento industrial” propriamente dito, ou seja, maior quantidade de açúcar ou de álcool produzido por tonelada da cana. Esses objetivos devem ser procurados tanto por aqueles que cuidam da lavoura, como por aqueles que trabalham na fabricação do açúcar e do álcool.

A operação de colheita da cana-de-açúcar é uma das atividades críticas para o processo de produção de açúcar e álcool na agroindústria canavieira. A falha no suprimento pode comprometer a eficiência da etapa industrial, devendo o plano ser possível de ser executado. Além disso, a colheita na época adequada de cada variedade de cana é preponderante para maximizar a recuperação de açúcares, já que eles estão diretamente ligados com o ciclo de maturação da cana.

Planejamento de Colheita Macro:
 

Enfoca o horizonte de tempo da safra e tem como objetivo a maximização do teor de açúcares, utilizando-se de curvas de maturação, devendo respeitar a idade do canavial, bem como o suprimento da usina com a estrutura de corte, carregamento e transporte existente. A programação dos talhões agrupados em blocos de colheita é feita por frente e por mês utilizando teoria de restrições, mapas e com o apoio do especialista conhecedor das áreas da usina. A blocagem indica o momento de colheita do bloco, otimizando o esforço da colheita.

O objetivo da formação dos blocos é o agrupamento de talhões de um mesmo fundo agrícola, que possuam o mesmo tipo de variedade (precoce, média e tardia). Agrupa também os talhões por intervalo de tempo entre colheita (que deve ser menor que um período pré-estabelecido), incorporando assim ao bloco as condições de colheitabilidade (Figura 1).

Iniciando o planejamento propriamente dito. Com o cenário definido, ano safra, frente e mês selecionadas, devemos filtrar os demais parâmetros para determinar a busca dos blocos que podem ser colhidos pela frente no mês selecionado anteriormente (Figura 2 e 3).

Com isso, deve-se sequenciar os blocos programados para colheita de determinadas frentes (Figura 4). Tendo assim, a sequência que cada frente deve seguir durante determinado mês com o objetivo de maximizar o teor de açúcares.
 

Planejamento de Colheita Semanal:
 

Possui os mesmos fundamentos do planejamento macro, no entanto, enfoca um horizonte de tempo semanal. É baseado em cenários do plano macro, mas reprograma os blocos de colheita aos imprevistos que acontecem na operação, acompanhando as áreas programadas e não realizadas, bem como prevendo a localização das frentes diariamente e suas mudanças.


Planejamento Operacional de Colheita (POC):
 

Recebe a seqüência de colheita do planejamento de colheita macro ou semanal e calcula a necessidade de equipamentos através dos parâmetros operacionais médios de cada dia.

Logtrac Consultores Associados S/S - 1994 - 2019