Ferramental Logístico
Controle de Tráfego


Como açúcar e álcool são commodities agrícolas, predominantemente com baixas margens de lucro unitárias, e o ambiente produtivo é caracterizado por um grande número de agentes produtivos, a operação de baixo custo faz parte da estratégia competitiva da empresa, sendo a operação de transporte de cana um dos processos que apresentam os maiores custos. Como toda a matéria prima que chega às unidades industriais é conduzida por caminhões canavieiros, e são diretamente dependentes do desempenho das atividades de colheita e carregamento do campo, é necessário possuir uma ferramenta computacional para a gestão logística dos processos de CCT da cana.

Analisar a capacidade de produção e ociosidade dos recursos de corte e carregamento, confrontando com a capacidade de transporte e ociosidade da frota, possibilitando intervir na política de cotas e no percentual da tecnologia de transporte das frentes, de forma a minimizar a ociosidade geral do sistema logístico de suprimento cumprindo as metas de moagem, são as funções da tela de Análise de Recurso CCT (Figura 1).

Este ferramental apóia a alocação do veículo dinamicamente de forma a enviá-lo para a frente de colheita em que ele der o maior resultado, ou seja, esperar menos. Para isto é necessário conhecer em tempo real os equipamentos que estão trabalhando e os tempos produtivos médios. Além disso, o controlador de tráfego deve ser um profissional preparado para entender e intervir no sistema logístico de entrega de cana como um todo e interagir com o líder de frente para apoiá-lo e entender a situação atual da frente.

A Tela Logística de Alocações é a principal tela de consulta para o controle de alocação dos veículos. É uma tela essencialmente dinâmica, que se modifica quando os caminhões estão sendo alocados, os tempos alterados e as máquinas/trações/transbordos modificados nas demais telas do ferramental (Figura 2).

Alteração de Frentes é uma tela de significativa importância operacional por apresentar de forma resumida as principais informações referentes à situação das frentes de colheita no tangente a tempos de operação, disponibilidade de recursos e outros parâmetros operacionais utilizados pelo controlador de tráfego no auxílio à tomadas de decisões em tempo real (Figura 3).

O ferramental permite também o monitoramento da localização dos caminhões e equipamentos com base em tempos previstos e comunicação via rádio, possibilitando o monitoramento de desvios (atrasos) e intervindo junto ao motorista quando necessário. Além disso, é possível monitorar os tempos produtivos realizados, o rendimento e as paradas dos equipamentos para maximização de desempenho, bem como simular cenários futuros para verificar a performance do sistema logístico.

Na Tela Posição das Frentes por Período é informada a produção de cada frente, em qualquer período desejado, trazendo as seguintes informações: toneladas dimensionadas, entrada de cana, variação de pátio, realizado e diferença de cana para as frentes e na última linha a somatória (Total) das frentes (Figura 4).

Outras análises também podem ser realizadas, como o ciclo (tempo) do caminhão real e dimensionado, a densidade das tecnologias dos caminhões e a distância média e a média do tempo do caminhão no pátio, são as demais informações contidas na tela.

Existem duas janelas de consultas: a primeira refere-se aos veículos da frente neste determinado período pesquisado e o segundo refere-se aos tempos médios dos caminhões para frente analisada.

O Simulador de Corte, Carregamento e Transporte é uma tela de grande importância gerencial por apresentar as principais informações referentes às frentes de colheita e ao transporte. Auxília na tomada de decisões pelo controlador de tráfego, encarregados de transporte e gerentes agrícolas e logísticos (Figura 5).

 
Logtrac Consultores Associados S/S - 1994 - 2019